facebook

Fechando o Ciclo Nômade e abrindo novas oportunidades

Estamos há pouco mais de 14 meses na estrada e essa experiência serviu muito bem como pano de fundo para os nossos 43 episódios de podcast.

 

Navegamos entre a nossa rotina nômade e processos de rompimentos de barreiras, sejam eles familiares ou profissionais. 

Eu sou a Danny Truffi e este é o Podcast do nosso portal de experiência compartilhada, este é o último episódio da primeira temporada e com muito orgulho posso dizer que a maior barreira rompida no último ano, foi colocar a minha cara no mundo e expressar a minha alma através destes áudios, então, ouça para que você possa romper as suas próprias barreiras, vem comigo! Vai ser mais leve, te garanto.

 

O projeto We GO é uma cortina de retalhos onde pretendo costurar tudo o que me fez crescer e serviu como fonte de inspiração para romper barreiras.

As nossas viagens não acabaram, mas agora serão enriquecidas com histórias de superação e rompimento de barreiras, acostume-se com essa palavra, vou repetir muito ainda! (risos)

A segunda temporada do podcast viajaremos por entrevistas e artigos que sustentarão as experiências aqui divididas por nossos convidados. E que podem servir de inspiração para que você trilhe o seu caminho de forma mais leve e confiante: você não está sozinho.

A vida nômade digital ainda traz muitos desafios e não deixará de ser abordada por aqui, mas agora com um olhar mais focado em novidades e serviços que surgem para esse nicho.

Para quem me conhece e sabe da minha história, sabe que sou psicóloga por formação e sempre me dediquei ao estudo dos comportamentos humanos tanto no mestrado quanto no doutorado.

Sempre fui muito questionadora e busquei romper as barreiras que a vida tendia impor como algo a ser seguido. Com o objetivo de ser protagonista de minha própria história, sempre rompi com paradigmas que não faziam sentido à mim.

Parte do conteúdo abordado nestes 42 episódios acerca de nossa vida nômade, e os desafios do empreendedorismo com administração remota, procurei abordar também os pensamentos fora da bolha que fui tendo no decorrer de minha vida e de minha história juntamente com aquilo que ia vivendo no momento presente.

Quem me acompanha já entendeu que a vida nômade não é sempre um conto de fadas, e que ao contrário do que se pinta por aí: – não é uma vida de turista.

A vida nômade é só mais um dos estilos de vida dentre os vários que temos para escolher, dependendo é claro de todas as nossas possibilidades.

Esta nossa primeira etapa, consideramos ser a de maior aprendizagem, aquela que o pensamento se torna ação e foi com muito empirismo que aprendemos quais desafios que somente com a ação nos deparamos, pois são aqueles que o pensamento de antes não alcançava. Sendo assim, já sabemos não cair nas ciladas das locações das casas, já sabemos que o combustível do carro acaba sim no meio do nada, já entendemos que temos de ter rotina e disciplina e já conhecemos o cansaço das mudanças constantes.

Hoje olhando para trás consigo entender o tanto de medo e de crenças que ainda pertenciam a mim. Utilizamos este um ano de viagens para nos aproximarmos das sombras, para nos unirmos e nos conhecermos ainda mais como família e entendermos quais as nossas reações diante de pressões constantes.

Como dito anteriormente, já entendemos que nem tudo são flores, e que a vida perfeita existe só no âmbito do pensar, mas nem tudo são sombras também. Sabemos que os fantasmas são em sua maioria, bem maiores do que de fato são! Mas que se não forem enfrentados tendem a nos assombrar o tempo todo.

Desta forma seguimos em frente e fomos percebendo que toda escada tem fim, porém os degraus não podem ser pulados. Aos poucos, percorrendo os milhares de quilômetros notamos que o Brasil é imenso, mas se tornou um espaço bem mais familiar agora para nós e que por todo o caminho tem inúmeras pessoas de braços abertos para nos conhecer.

Entre o queijo coalho, a pimenta de cheiro, o acarajé, o feijão de corda, o cacau, o pequi, o cuscuz nordestino, o bolo de tapioca e a manteiga de garrafa, e assim, aprendendo a viajar e conhecer as maravilhas de nosso país.
Junto a esta vida de viajante tivemos um novo filho que foi este Podcast, o qual também nos trouxe muitos desafios. Primeiro apanhando do programa de gravar áudios. Foram incontáveis episódios regravados, sim, no final da gravação por um vacilo qualquer, puf!!!! O áudio gravado sumia, e daí, toma um café e segue o jogo começa tudo de novo, depois apanhando com o microfone, empresta o fone gamer do filho, investe um microfone de lapela que não deu certo, gravei dentro do armário, dentro do banheiro, dentro do carro. Fui surrada com as pautas e entendi que colocar ideia pra fora não é uma tarefa tão simples e que gravar sem escrever o texto antes, é algo que acontece beeeem de vez em quando pra mim, e acima de tudo, pratiquei a arte de ter paciência comigo mesma e sei que a maior aprendizagem é aprender a ter intimidade com a exposição de ideias, e assim, aos trancos e barrancos literalmente, caminhamos com mais de 42 episódios gravados e mais de 20 horas de gravações publicadas.

E com muita satisfação, reconhecendo todas as melhorias que devemos ainda fazer, encerramos esta nossa primeira temporada. Posso dizer que o filho foi gestado e agora já nasceu.
Já foi apresentado a algumas pessoas e ainda falta um tantão de gente para me conhecer pela rede e fora dela também.
Ainda me lembro do tamanho da falta de intimidade com o microfone a o nervosismo aparente em minha voz ao gravar o teaser para enviar às plataformas aprovarem o meu canal, até hoje tenho vergonha de ouvir minhas próprias gravações, agora com o projeto mais maduro e com a apresentadora mais leve, entendi que a segunda temporada deveria vir recheada de novidades.

Cuidado com os spoilers, mas a ideia nesta segunda temporada é trazer áudios em formato de Livrocast onde vou abordarei um pouco de minha história, atual, passado e futuro. Vamos separar os assuntos por temas como se fossem capítulos deste livrocast, nos quais outras pessoas participarão comigo na abordagem dos temas. Sim! Teremos entrevistados e a vida nômade aparecerá como pano de fundo, como um fio condutor de tudo que formos abordando.

Pretendemos manter as redes sociais mais atualizadas e com mais informações, prometemos melhor qualidade de áudio e mais qualidade de pautas!

No mais, agradeço de todo coração àqueles que nos ouviram até aqui, e que tiveram paciência com todo o meu amadorismo, longe de ser profissional, devo reconhecer o percurso de aprendizagem, exaltando não só onde deslizei , mas também os avanços aprendidos, entre erros e acertos foi incrível ouvir e ler cada comentário e elogio dos ouvintes mesmo entendendo que ainda éramos jovens aprendizes!
Até a próxima temporada pessoal!!!! Por enquanto ficamos por aqui!!!

Ouça o PODCAST desse texto

compartilhe essa ideia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

escute o We Go